gjuniioor

char nick[9] = "gjuniioor";

printf("https://github.com/%s\n",nick);

printf("%s\x40protonmail\x2e\\\bch\n",nick);

puts("5E12 9ABC C2A9 564B C048 2DF9 D327 0D10 BC71 CF75");

Filme :: Ex Machina

Mar 2, 2016 • filme,inteligencia artificial

Antes de mais nada: desculpaê pelo atraso! ;)

Bem, para recompensar, resolvi selecionar alguns filmes que estão na lista do Ciência Hacker [0] (disponíveis aqui[1] e aqui[2]). O escolhido da vez foi o grande filme Ex Machina, do ano de 2015, indicado ao Oscar de Melhor Roteiro Original. Olha um trailer da obra:

O filme é impressionante! Sem menos. É uma ficção científica (será ficção mesmo? rs’) que fala sobre inteligência artificial e é mais um desses para se tornar um clássico sobre o tema e o dilema máquina vs homem. Portanto, sem dúvida, aborda muitas questões de psicologia - como é esperado.

Uma questão que é abordada e achei muito intrigante é o experimento de Maria no quarto preto e branco. Não conhece? Lê sobre ele aqui[3]. Um dos personagens principais do drama, Caleb, se encontra em mais outra complicada questão, principalmente moral. Mas como ele chega até ela?

Pois bem, o filme se passa quando um gênio, podre de rico (está quase clichê isso ou sou só eu?) que é dono da empresa que Caleb, um bom programador, trabalha, faz uma espécie de concurso e o vencedor é o dito cujo, Caleb. Por baixo dos panos, o prêmio para esse concurso era o vencedor fazer o teste de Turing com uma máquina.

Teste de Turing: basicamente, é um teste em que uma parte é humana e outra máquina, e consiste em promover uma convivência/conversação para analisar se a máquina se passa por equivalente, ou melhor, indistinguível de um humano. Sendo assim, a máquina estará aprovada.

E ao realizar esse teste Caleb, esse menino sapeca, entra numa aventura pra lá de Bagdá na vizinhança! (pegou a referência? :P).

Uma coisa que achei superbacana desse filme, levando em consideração aspectos ténicos, melhor dizendo, legais, foi o fato de falarem de um acordo de confidencialidade, ou nondisclosure agreement. Esse acordo trata de um documento em que coloca em prova que uma das partes (ou ambas) se responsabilizou em não vazar o segredo que a outra (ou ambas) está compartilhando.

E por qual causa, motivo, razão ou circunstância eu achei isso bom de ser falado?

Simplemente porque achei, ora!

Não, não … Falando sério: achei interessante pois é algo importante de se ter quando se trata de algo tão sigiloso, como foi o caso no filme ou em vários casos na vida real. Pesquisando um pouco mais você irá entender um bocadinho sobre a importância desse papel quando se trata de reunião de negócios para se efetivar uma parceria entre empresas, por exemplo. Mas como sou legal, começa lendo por aqui[4].

Até mais ver, pessoal!

OFF: Está achando que tem post-it demais em seu kanban? Sinta-se feliz:

Cena do filme com parede lotada de post-it

[0]: https://cienciahacker.ch
[1]: https://blog.cienciahacker.ch/entretenimento-hacker-1-filmes-e-documentarios/
[2]: https://github.com/cienciahacker/index/blob/master/matrix/arquivos/filmes.md
[3]: http://psicologiarg.blogspot.com.br/2008/02/debatendo-o-experimento-da-maria.html
[4]: http://non-disclosureagreement-nda.com/home/faq-non-disclosure-agreement~~

Gostou do post? Assina o feed e seja feliz!!