gjuniioor

char nick[9] = "gjuniioor";

printf("https://github.com/%s\n",nick);

printf("%s\x40protonmail\x2e\\\bch\n",nick);

puts("5E12 9ABC C2A9 564B C048 2DF9 D327 0D10 BC71 CF75");

Documentário :: We Are Legion: The Story of the Hacktivists

Dec 30, 2015 • ativismo,documentario,hacking,historia real,internet,seguranca

Esse não é um documentário técnico. Não aborda coisas sobre negócios. É algo falando sobre o início de um ideal. O início de um movimento. De algo importante e que com toda certeza, mudou a vida de muita gente para melhor.

Fiquei sem saber como começar essa postagem por se tratar de algo tão delicado. A ideia anonymous é delicada. Complicada. Controvérsia! Ainda mais nos dias de hoje, em que tudo se tornou uma piada. Mas não como era no princípio, algo para irritar, uma trollagem.

Conversando com alguns amigos que estão por aí por muito mais tempo que eu, é consenso que esse ideal começou cair por terra na medida que o egocentrismo das pessoas apontavam. Gente querendo parecer mais importante e melhor que as outras… Lamentável!

Gosto da área de segurança da informação. Faço alguns estudos, testes, me envolvo com grupos, pessoas e eventos e uma coisa notável é que grande parte surgiu a partir daí. Quando questionados sobre anonymous, é quase unânime a resposta: “era bacana”. Concordo.

A ideia começou como uma piada. Um bando de gente que não se conhecia fazendo graça e irritando outras pessoas. Lotando games online e não deixando ninguém além deles se divertirem, distribuindo gratuitamente obras que grandes empresas queriam faturar com elas cada vez mais. Pode-se dizer que foi um início tímido, até.

Porém não se deixe levar pelo início. O ideal do “grupo de hackers anonymous” foi longe. Bateu de frente com grandes instituições financeiras, governos e cultos. Muitas batalhas foram vencidas. Bem, não temos a SOPA, PIPA nem a PEC-37 por ai. Nas palavras de um entrevistado no documentário:

"E o Anonymous se autoproclama o Chefão da Internet, e as vezes isso se prova ser verdade."

Não poderia concordar mais! A internet é, de longe, um dos melhores veículos de comunicação que já existiu. Dela surge de tudo: empresas milionárias, ideias inovadoras, crimes. E porque não revoluções? Aqui mesmo no Brasil presenciamos isso anos atrás, com a revolta dos 20 centavos (?), ou revolta do vinagre (?), se quiser por um nome.

Ainda não li, mas segundo amigos, o livro We Are Anonymous conta melhor a história por trás de tudo isso. Mas até onde meio conhecimento a respeito da coisa toda vai, esse documentário não ficou devendo em nada.

E para finalizar, deixo mais uma citação de um entrevistado no documentário:

"Gostaria de viver em um estado onde o governo teme seu povo, não o contrário."

Se quiser, pode assistir o documentário aqui mesmo:

Até mais ver!

Gostou do post? Assina o feed e seja feliz!!